• Carlos Sampaio PNL

Modelo de Funcionamento da Depressão


Modelo de Funcionamento da Depressão Conhecer como a depressão funciona talvez seja o primeiro passo para superá-la. A seguir exponho um modelo que facilite entender o seu funcionamento. Toda as pessoas percebem o mundo por intermédio dos seus cinco sentidos. Esses estímulos são filtrados por Metaprogramas, valores, crenças e memórias. No caso da pessoa deprimida crenças limitantes e memórias ruins têm grande impacto em aprendizagens negativas, resultando em esquemas de pensamentos com tendências negativas. Para a pessoa com depressão, questões que para outras pessoas seriam corriqueiras podem tomar uma dimensão negativa enorme. Continuamente pensamentos, fisiologia e estados emocionais interagem a partir desses inputs externos e internos (interocepção). Além disso, os deprimidos tendem a ruminação, que é a constante e repetitiva evocação de experiências passadas ruins, de possíveis significados ruins numa espiral negativa, passando a “viver nos eventos negativos do passado”. Os neurotransmissores, ou seja a química do cérebro fica alterada, causando ou intensificando o problema, e a pessoa passa ou a ter insônia ou sono demais. Nessa interação contínua, o deprimido passa ou permanece em estados emocionais de desesperança, vazio, tristeza e anedonia, que é a perda da capacidade de sentir qualquer tipo de prazer por todo o tempo. O resultado de processamento interno são os comportamentos que a pessoa exterioriza de evitação, vitimismo, desistir das coisas, tomar decisões ruins, que agravam o quadro, além do isolamento social.

#depressão #ProgramaçãoNeurolinguistica #Brasília

5 visualizações

©2019 by Carlos Sampaio. Proudly created with Wix.com